quarta-feira, 27 de maio de 2015

Dica de Leitura

Vamos deixar aqui uma sugestão de leitura muito boa para o estudo deísta, o livro “Como Jesus se tornou Deus” de Bart Ehrman.

Eis o prefácio do livro:

Jesus de Nazaré era um judeu de classe baixa dos confins da Galileia, cuja pregação apocalíptica sobre a iminência do fim do mundo e da chegada do reino de Deus o levou à condenação por crime contra o Estado e à morte infame por crucificação em Jerusalém. O homem Jesus tornou-se um dos maiores personagens religiosos da História e acabou aclamado como Deus pelos cristãos. Mas Jesus pensava que era Deus? Ele se proclamou assim? Seus discípulos viam-no como tal? O que os primeiros cristãos pensavam dele? A partir dessas perguntas, Bart D. Ehrman narra 'como Jesus se tornou Deus', separando fatos históricos, visões teológicas e questões de fé.Jesus de Nazaré era um judeu de classe baixa dos confins da Galileia, cuja pregação apocalíptica sobre a iminência do fim do mundo e da chegada do reino de Deus o levou à condenação por crime contra o Estado e à morte infame por crucificação em Jerusalém. O homem Jesus tornou-se um dos maiores personagens religiosos da História e acabou aclamado como Deus pelos cristãos. Mas Jesus pensava que era Deus? Ele se proclamou assim? Seus discípulos viam-no como tal? O que os primeiros cristãos pensavam dele? A partir dessas perguntas, Bart D. Ehrman narra 'como Jesus se tornou Deus', separando fatos históricos, visões teológicas e questões de fé.Jesus de Nazaré era um judeu de classe baixa dos confins da Galileia, cuja pregação apocalíptica sobre a iminência do fim do mundo e da chegada do reino de Deus o levou à condenação por crime contra o Estado e à morte infame por crucificação em Jerusalém. O homem Jesus tornou-se um dos maiores personagens religiosos da História e acabou aclamado como Deus pelos cristãos. Mas Jesus pensava que era Deus? Ele se proclamou assim? Seus discípulos viam-no como tal? O que os primeiros cristãos pensavam dele? A partir dessas perguntas, Bart D. Ehrman narra 'como Jesus se tornou Deus', separando fatos históricos, visões teológicas e questões de fé.Jesus de Nazaré era um judeu de classe baixa dos confins da Galileia, cuja pregação apocalíptica sobre a iminência do fim do mundo e da chegada do reino de Deus o levou à condenação por crime contra o Estado e à morte infame por crucificação em Jerusalém. O homem Jesus tornou-se um dos maiores personagens religiosos da História e acabou aclamado como Deus pelos cristãos. Mas Jesus pensava que era Deus? Ele se proclamou assim? Seus discípulos viam-no como tal? O que os primeiros cristãos pensavam dele? A partir dessas perguntas, Bart D. Ehrman narra 'como Jesus se tornou Deus', separando fatos históricos, visões teológicas e questões de féJesus de Nazaré era um judeu de classe baixa dos confins da Galileia, cuja pregação apocalíptica sobre a iminência do fim do mundo e da chegada do reino de Deus o levou à condenação por crime contra o Estado e à morte infame por crucificação em Jerusalém. O homem Jesus tornou-se um dos maiores personagens religiosos da História e acabou aclamado como Deus pelos cristãos. Mas Jesus pensava que era Deus? Ele se proclamou assim? Seus discípulos viam-no como tal? O que os primeiros cristãos pensavam dele? A partir dessas perguntas, Bart D. Ehrman narra como Jesus se tornou Deus, separando fatos históricos, visões teológicas e questões de fé.

O processo da exaltação de Jesus é analisado no contexto dos primórdios do Cristianismo, do desenvolvimento da cristologia e também da época e do lugar em que Jesus viveu, a Palestina do século I d.C., sob o domínio do Império Romano e influenciada pela cultura grega.Como Jesus se tornou Deus é um relato fascinante sobre a evolução da cristologia do século I ao século IV. Diferenciando os fatos históricos das questões teológicas e de fé, o autor analisa o que os Evangelhos falam sobre a divindade de Jesus e apresenta as ideias de vários teólogos posteriores, montando um panorama da exaltação de um pregador judeu ao status divino supremo”. 

Uma leitura sem dúvidas interessante para quem busca compreender as origens do mito cristão.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário